A colheita das olivas no Getsêmani

É tempo de colheita no Monte das Oliveiras. Equipados com escadas e ancinhos, jovens e idosos passaram uma manhã colhendo olivas no Eremitério do Getsêmani. Um grupo internacional e diversificado.

HANNA SJOBERG
Suécia
“É uma bela tradição e também um trabalho importante, que deve ser feito”.

Hanna, com o marido e as duas filhas, chegou há duas semanas da Suécia. E revela um segredo:

HANNA SJOBERG
Suécia
"Estamos acostumados a colher cerejas na Suécia..."

Iaioi é uma musicista e cantora japonesa, convidada pela mãe de uma de suas alunas:

IAIOI OKANIVA
Japão
"Estamos no Getsêmani, o jardim de Jesus. Colher olivas aqui é uma experiência única".

DALAL IRIQAT
Ramallah
"Estamos muito felizes como família palestina, por estar neste lugar santo e por realizar este serviço de colheita das oliveiras, um ritual que pertence à identidade palestina".

<iframe width="640" height="360" src=https://cmc-terrasanta.org/embed/pt/media/terra-santa-news/28439/a-colheita-das-olivas-no-getsêmani></iframe>

O dia começa com um momento de oração pela paz na Terra Santa. Frei Diego, o responsável pelo Eremitério é o guia. “Deus - diz - trabalha conosco e em nós”.

Fr. DIEGO DALLA GASSA, ofm
Diretor Eremitério Getsêmani
"É maravilhoso criar relacionamentos, um clima de família e ver o quanto é bom estarmos aqui, colhendo os frutos juntos, em nível internacional".

Alguns voluntários envolvidos na colheita são hóspedes nas pequenas ermidas do Eremitério.

MANUELA GIACOBONE
Lugano
"A leitura da manhã, a hora da adoração todos os dias, as vésperas, a missa... É fazer como Santa Marta! Trabalhar orando e orar trabalhando!”

JONATHAN GOLDIN
Tel Aviv
“Estou aqui por duas semanas com minha esposa para um período de retiro e meditação. Hoje o dia é livre, então... vamos trabalhar!"

A prensa a frio é colocada em operação e o azeite começa a fluir, um azeite extravirgem de altíssima qualidade. Este ano a safra é boa e promete uma produção abundante.

Fr. DIEGO DALLA GASSA, ofm
Diretor Eremitério Getsêmani
“Costumamos usá-lo para nós mesmos, para os frades da Custódia e também para os mosteiros que estão aqui em Jerusalém”.

Por outro lado, o destino da colheita é diferente no "jardim santo", a parte mais antiga do Getsêmani, que abriga as oliveiras milenares. Os caroços são usados para fazer rosários, enquanto o azeite é abençoado na noite da Quinta-feira Santa no Santo Sepulcro e distribuído a todas as paróquias da Terra Santa.

Fr. SINIŠA SREBRENOVIĆ, ofm
Guardião Convento do Getsêmani - Jerusalém
“É o azeite que o bispo ou o patriarca usará para os ritos da Igreja, seja para ordenar novos padres, para consagrar alguma paróquia, para unção dos doentes. Portanto, há um vínculo muito profundo com o mistério da paixão de Jesus, e nós, simbolicamente, também estamos ligados a este azeite”.

 

(CMC)