José descendente de Abraão, da linhagem de Davi

José, descendente de Abraão, da linhagem do rei Davi, é escolhido por Deus para ser esposo de Maria e cuidar do menino Jesus. Foi na cidade de Nazaré, na Galileia, que o carpinteiro, homem trabalhador e humilde, cumpriu a sua missão.

A casa e a oficina de São José estão preservados na cripta da Igreja dedicada a ele, localizada dentro do complexo da Basílica da Anunciação, que guarda também o local onde o Anjo do Senhor fez o anúncio a Maria.

Fr. BRUNO VARRIANO, ofm
Guardião e Reitor da Basílica da Anunciação de Nazaré
“Por este motivo, encontramos nesta memória de São José a Sagrada Família que depois do seu retorno do Egito vieram para cá. E aqui Jesus viveu sua experiência familiar. A experiência de ter um pai e uma mãe, a experiência de ser filho, ser educado, crescer em idade, sabedoria e graça, como diz o Evangelho”.

A comemoração pelo dia de São José, na Basílica da Anunciação, contou com a presença do Frei Francesco Patton, Custódio da Terra Santa, que presidiu a Missa Solene na parte superior da Basílica. Em sua homilia disse que "José tem uma tarefa muito importante no nascimento de Jesus: a missão de introduzi-lo na genealogia de Abraão e na linhagem de Davi, a responsabilidade de "dar-lhe um nome", ou seja - diríamos hoje - de registrá-lo e introduzi-lo na história de seu povo e, portanto, da humanidade".

Fr. FRANCESCO PATTON, ofm
Custódio da Terra Santa
“Devemos aprender de São José, a confiar em Deus, mas também a confiar tudo aquilo que está acontecendo na vida de tantas pessoas, a crer mesmo quando nos é difícil acreditar. De José aprendemos a receber Jesus e Maria como dom, e dar-lhes espaço na nossa vida de tal modo que o Reino de Deus entre em nossas vidas. Com José aprendemos também a viver situações difíceis, como os momentos de exílio, de distanciamento. Penso neste momento nos milhões de refugiados, de exilados da Ucrânia destas últimas semanas, mas de tantos anos da Síria, dos países da África, da Ásia, da América Latina. José também nos ensina a cuidar como ele fez com Maria e o Menino, daqueles que vivem está terrível e tremenda situação”.

Franciscanos, demais religiosos, cristãos locais e peregrinos participaram da celebração em honra ao Patrono Universal da Igreja. Ao final da celebração todos seguiram em procissão até a Cripta da Igreja de São José, onde o Custódio da Terra Santa deu a bênção com o Ícone.

Pe. SÓSTENES CHAVES
Concelebrante
"A minha experiência hoje com São José é de me sentir filho como Jesus, e também com ele filho da esperança e filho da fé, como falou o Custódio na sua homilia:" que neste momento somos chamados a ter fé e saber que Herodes vão passar, mas a fé em Deus durará para sempre”.

Após a celebração, outro momento importante para os franciscanos de Nazaré.

Fr. BRUNO VARRIANO, ofm
Guardião e Reitor da Basílica da Anunciação de Nazaré
“Tivemos a graça de renovar, fazer uma restauração no Convento de Nazaré com a ajuda de tantos benfeitores e confiamos a custódia de São José estas restaurações, estes trabalhos e a providência não nos faltou e por isso era justo abençoar a conclusão destes trabalhos, no Dia de São José”.
 

Christian Media Center